[RESENHA] "Indesejadas" de Kristina Ohlsson

quarta-feira, outubro 08, 2014



Há livros que nos arrebatam; que nos fazem chorar; deixam-nos em estado de tensão, em completo horror. “Indesejadas” é um livro extremamente realista, sendo assim, todas as características citadas acima são elevadas a alguns graus maiores. É um livro que penetra na nossa mente e nos desafia. Mexe no nosso interior.

Meados de um verão chuvoso na Suécia. O inspetor Alex Recht e sua equipe, auxiliada pela analista criminal Fredrika Bergman, começam a investigar o que parece ser um caso clássico de disputa familiar pela guarda de uma criança. No entanto, quando a menina, sequestrada de um trem, é encontrada morta no extremo norte da Suécia, com a palavra “indesejada” escrita na testa, o caso se transforma rapidamente em um caso de horror, de medo, de corrida contra o tempo. Um verdadeiro pesadelo para a equipe inteira.

A história narrada nestas páginas é brutal. São crimes horrendos sendo tratados da forma como eles são, não há um eufemismo. A autora realizou e planejou a história deixando-a bem orquestrada, ao mesmo tempo em que, leva o leitor a incertezas causadas pelo próprio caso que está sendo investigado.

O que favorece a narrativa da história, além das situações pontuais que modificam e oferecem reviravoltas incríveis, são os personagens. Principalmente a equipe de investigadores, liderados por Alex Recht. São eles que nos envolvem na história. Com eles ficamos sem chão, nos entristecemos, nos afligimos, juntos ficamos felizes. São personagens extremamente humanos, com sentimentos, com suas crises, medos, reações.

A personagem Fredika Bergman é uma das personagens mais interessantes desta obra, principalmente quando percebemos o papel dela, que é fazer um contraponto com as outras mulheres da história. Ela esta em um trabalho onde a sua formação acadêmica é levada de uma forma preconceituosa, mas não deixa tudo isso afetar o seu ânimo. Uma mulher com seus desejos, independente, mas ainda sim com problemas, não autossuficiente. Um contraponto, com outras mulheres que estão envolvidas nos crimes, onde se deixam e não fazem nada para mudar a situação enfrentada.

Askugar, de Kristina Olsson. Tradução de Sérgio Pereira
Couto.  Editora Vestígio. 2014. 400 páginas.
As atitudes do passado. Escolhas. Como lidar com o abandono. O papel da mulher na sociedade e o amor e cuidado com as crianças são temas abordados nesta obra. Percebamos que não são temas fáceis, são temas que podem com facilidade, sim, cair em clichês. Porém de nenhuma forma isso acontece. Três coisas contribuem para isso: 1) Os personagens; 2) A escolha da escrita narrativa da autora; 3) O enredo interessante.

Não encontramos personagens caricatos, mas sim, grosso modo, gente como a gente, aliados como um enredo angustiante, brutal e reflexivo, ainda mais bem efetuado com uma escrita elegante, na medida certa. Paradas retóricas, diálogos impressionantes.

É visível a pesquisa da autora sobre a investigação criminal, aliada com seus conhecimentos prévios de sua profissão (A autora é ex-analista estratégica de segurança da Policia Naconal da Suécia, e trabalha contra o terrorismo na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa). 
SKOOB 

O único momento que percebemos uma derrapada da autora, é no ritmo do desfecho da obra, que foi fantástico, que fique claro, porém sentimos certa pressa, talvez, porém de modo que não deixou nenhuma ponta solta de enredo. É o suficiente, mas um determinado corte pode deixar os leitores com um gostinho de queria um pouco mais. Mas, verdadeiramente, ela consegue prender o leitor e até mesmo enganá-lo um pouquinho ( tomem isso como uma excelente qualidade).

A edição da editora Vestígio esta muito bem feita. Elegante. Uma capa linda e significativa. Uma diagramação simples, mas eficiente. 

Por fim, “Indesejadas” é um triller envolvente, cheio de reviravoltas, extremamente realista. A Reflexão trazida por ele é bastante atual e relevante.

Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

1 comentários

  1. Eu vejo essas capas e, antes mesmo de ler a resenha, tenho a certeza de que a premissa vai despertar o meu interesse. Justamente por esse interesse despertado pela capa, já conhecia "Indesejadas", mas se bem me lembro essa é a primeira resenha que vejo. Como não poderia deixar de ser, achei fantástica a ideia da autora, apesar dessa pressa. No mínimo intrigante.

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir

DIA DO ESTUDANTE AMAZON