[RESENHA] "A Outra Vida" de Susanne Winnacker

sábado, agosto 02, 2014



"A outra vida não existe mais. Este novo mundo tem suas próprias regras. Sobreviver aos ataques é uma delas. Se acha que vai encontrar bondade e misericórida, está enganada." (pag. 81)

Sherry e sua família vivem confinadas dentro de um abrigo construído dentro da sua casa, desde que o mundo tornara-se um caos, por conta de um vírus da raiva que se alastrou. Em uma tentativa do Governo de proteger a população ali foram colocados, ali está há três anos.

Agora sem comida, com o avô morto dentro do freezer, seis bocas famintas... Sherry e o pai decidem sair para procurar comida, porém o que encontram é um mundo devastado e povoado por criaturas assassinas, zumbis. Agora, era uma questão de sobrevivência, mas então acontece! Em um ataque que os pega desprevenidos, o pai de Sherry é capturado.

Assim, Sherry Conhece Joshua um dos poucos humanos não infectados, que luta com um ar feroz contra as criaturas. Assim começa uma busca para salvar a família e depois uma caminhada onde sobreviver é a única esperança.


O tempo é um dos elementos mais importantes nessa trama. Sherry possui um ‘tic’ para contar os anos, dias, segundos de tudo. Isso é um pouco irritante, mas conforme avançamos, percebemos que nessa outra e nova vida que eles foram obrigados a viverem, cada segundo é importante, um dia de vida pode ser o último. Não há espaço para futilidades, para pensar em roupas adequadas. Um segundo pode significar a continuação da vida ou a consumação da morte.

Não deixa de ser uma crítica a sociedade atual. O livro de Winnacker possui uma clara visão de entreter, tanto é que é uma leitura rápida, com toques de romance juvenil, ação, mas que não deixa de ter um leve tom crítico que não é oferecida de mão aberta, mas sim em pequenos momentos, em pequenas frases.

Ao fim de capitulo temos uma pequena volta ao passado para a antiga vida de Sherry; mostram como ela era, quais eram os costumes, as futilidades, as preocupações bobas, a não preocupação com o tempo. Já vemos um prelúdio como aconteceu a mudança para a outra vida. Diante de tudo isso, de toda a história, esses flashbacks se tornam até deslocados. De inicio eu não vi importância para eles e de certo esses pequenos flashs só vêm a fortalecer a critica e fortalecer a ideia de sobrevivência nessa vida tão cruel.


É um livro que me surpreendeu. Foi meu primeiro contato com uma história que contém zumbis. Um futuro construído de maneira interessante. A autora conseguiu criar e fazer uma narrativa ágil, recheada de um agonizante suspense e toques de romance.

Os personagens são bem construídos. Todos são bem descritos, trabalhos um pouco, não fica nenhum personagem solto ou sem importância alguma.

É impressionante a ponte que autora oferece para que o leitor possa imaginar aquele mundo e seus cenários, apenas oferecendo alguns elementos. É uma relação de co-autoria entre autor-leitor.

Vale ressaltar que este é o, ao que parece o primeiro livro de uma série ou trilogia, não sei. Acredite ele deixa um excelente gancho para a sequência. É um bom final para uma boa história.

Esta obra pode ser indicada para aqueles que gostam e não gostam de história de zumbis. Para quem quer uma boa história, eletrizante e cheia de ação para acompanhar durante algumas horas. É um prato cheio. Vale a pena conferir.


Para dar som a este livro escolhi a canção "Poison Heart" dos Ramones, que além de terem o som que tem tudo a ver com este livro, a canção lembra muito a situação das pessoas que vivem nessa outra vida. Onde o que eles mas querem é sair daquele mundo. Terem um coração envenenado de medo e angustia. É algo fantástico.



Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

1 comentários

  1. Ramones?! Apenas isso seria suficiente para surgir o desejo em conhecer o livro. kkkk
    Estou enrolando para ler desde que recebi o meu exemplar e, apesar de já ter lido algumas críticas negativas, a expectativa é muito grande. Acho que a chance de gostar é muito grande, principalmente porque ainda não tive um contato com histórias de zumbi na literatura e gosto de todas as demais com esse elemento.
    Assim como aconteceu em outras oportunidades, acho que quando a editora resolver lançar a continuação eu paro de enrolar. :x

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir

DIA DO ESTUDANTE AMAZON