[RESENHA] "A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista" de Jeniffer E. Smith

quarta-feira, julho 02, 2014



Sabe aquela história sobre o destino. Ele deve existir, algumas coisas acontecem que você nem imagina que poderiam acontecer. Por exemplo, encontrar um livro que você conheceu em língua inglesa. Por um preço super acessível em português. E você ter uma tarde exclusiva para lê-lo. E simplesmente se apaixonar pelo livro nas suas primeiras páginas. Tê-lo como favorito em poucos minutos. E ao finalizá-lo ter plena certeza que não perdeu nem um minuto. Isso não acontece todo dia e talvez nunca aconteça de novo.

Essa minha história com o livro “A Probabilidade Estatística do Amor à primeira vista” de Jeniffer E. Smith. 

“Viagens de avião são assim: você pode passar horas conversando com uma pessoa sem nem saber seu nome, pode contar seus maiores segredos e, depois, nunca mais vê-la” (pag. 21)

Hadley é uma jovem americana de 17 anos que está indo para o casamento de seu pai em Londres com outra mulher. Seus pais se separam e isso causou um grande impacto na vida desta jovem e de toda sua família. Os pais seguiram em frente. O pai encontrou alguém que ama. A mãe também. Porém, ainda se superou completamente esta separação.

Hadley possui essa visão negativa do pai. Eles não se veem há muito tempo, ela nem mesmo conhece a nova esposa de seu pai. Logo, ela não quer ir para este casamento. Mas, acaba convencida. Assim acontece o que pouco se espera. Ela perde o voo para Londres por um atraso de 4 minutos. 4 minutos. Minutos esses que mudaram o seu dia. Mudaram a sua vida.

Por conta deste atraso, Hadley fica presa esperando o próximo voo no aeroporto. Assim ela acaba conhecendo um rapaz bacana, chamado Oliver. Que, acredite, também está indo para Londres. Acredite, Ele está na mesma fileira do mesmo avião que Hadley. Ela está indo para um casamento, ele também esta indo para uma igreja. Coincidência ou destino? 

Durante toda a viagem eles conversam sobre tudo, família, amores, animais, filmes, tudo! Tudo se passa em 24hs, mas quando se está apaixonado parece uma eternidade.


Esta obra me surpreendeu em diversos pontos. Confesso, não esperava nem um pouco o que li. Esperava um romance jovem bonito, cheio de lágrimas, palavras bonitas, clichês. Bom, Jeniffer Smith conseguiu me surpreender. A premissa sempre nos leva para um romance romântico, mas não é apenas isso que encontramos. Percebemos que temos algumas histórias que envolvem estes personagens, todas interligadas por um único tema: Amor.

Encontramos o amor à primeira vista de Hadley com Oliver. Encontramos o amor fraterno. Amor de pais com os filhos. Ou esse mau relacionamento entre pais com filhos. Famílias sendo formadas pelo amor. Divididas agora pela falta dele. A descoberta do amor. Enfim, é uma história fantástica sobre amor e família.

“- Porque o sol nunca é do mesmo jeito que desenhamos. – diz Oliver.
- Como um círculo com espinhos?
- Exatamente. E minha família com certeza não é igual a que eu desenhava.” (pag. 91)

Existem leitores que podem considerar Hadley um tanto egoísta por conta dessa não aceitação da separação dos pais, principalmente por ela está sofrendo. Mas, refletindo ela tem reações realistas. Qualquer pessoa teria uma reação como aquela diante desta situação. Oliver, diante de seus problemas também possui atitudes realistas, de um jovem que precisa enfrentar perdas e ganhos. O sentimento de medo, de desespero. É a questão da fantasia do acaso com a realidade. Pensar que quatro minutos uniram essas duas histórias.

Os dois personagens citados a cima são jovens que eu adoraria ter como amigos. Oliver tem umas sacadas muito interessantes e engraçadas. Confesso, ele me lembra outro personagem bem conhecido ultimamente que é o Augustus Waters. Porém, os problemas são diferentes logo as reações são diferentes também. Hadley é uma jovem dramática, inteligente, que está aprendendo a crescer.


Jeniffer E. Smith escreve uma história linda, com um ritmo bem dosado, aproveitando cada palavra, cada imagem proporcionada por estas. Ela tem perspicácia de inserir elementos simples em algumas sequências que fizeram toda a diferença. Toda a sequência da festa do casamento é extremamente imagética, linda de imaginar. A autora te proporciona isso em um livro que você lê em uma tarde e nem parece ver o tempo passar. Acredito, que aquela frase da senhora no avião, dizendo que quando se está apaixonado as horas parecem anos, cabe muito para definir esta obra. Tudo se passa em 24hs, mas é tanta coisa, de uma forma lógica que parece dias, e você lê em uma tarde. É impressionante.

“- Quando você chega ao final dos 52 anos- explica -, parece que foram apenas 52 minutos. – ela inclina a cabeça para trás e engole a pílula. – Da mesma maneira que quando você é jovem e está apaixonado, sete horas num avião pode parecer uma eternidade” (pag. 51)

Falando sobre a edição da Galera Record o que eu posso dizer é que beira a perfeição. Cada elemento na capa, tem significado na história, tanto as nuvens, quando o avião, quanto o coração, quanto as roupas. Tudo. Eu tenho uma edição que não é brochura, mas tem uma textura diferente na capa, não sei definir, mas é muito legal de se tocar.

Se o destino que fez eu me encontrar com esse livro eu irei agradecer a ele eternamente. Foi um livro que surpreendeu, e existe uma surpresa no meio deste livro que verdadeiramente você nunca conseguiria imaginar. Um livro apaixonante, inspirador, que nos leva a inúmeras reflexões, e que nos faz acreditar e confirmar que o amor é a coisa mais sem lógica do mundo.


Como já devem saber a II Maratona Literária #EuSouDoideira pede uma canção para representar o livro. Uma música que possa oferecer uma visão, servir como trilha sonora.
Para este livro, eu escolhi justamente a música que eu estava ouvindo quando terminei o livro. Durante a leitura ouvir o álbum "Más que amor" do trio italiano, Il Volo. E a canção "Nuestro Amor" veio como do destino, para servir com trilha sonora perfeita para a última cena. E por incrível que parece tem uma ligação com a história, num todo. É perfeita.
Esta é a versão espanhol, que estava escutando.
Quem achar necessário, aqui está o link da tradução para o português: CLIQUE AQUI!! Mas, acredito não ser necessário.
Espero que gostem assim como eu!
Não deixem de comentar se gostaram, se já leram, o que acharam, fiquem à vontade.
Esse foi o primeiro livro da maratona que eu finalizei a leitura e vamos seguindo!
Boas leituras!


Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

3 comentários

  1. Oi Jônatas,
    Adorei a resenha, o livro parece ser fantástico!
    Tb estou participando da maratona, terminei o primeiro hj!

    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha.
    Sinto que me ferrei na maratona, meus livros são grandes demais ahahuuhauhahu

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Ainda não li esse livro, mas já ouvi falar tãão bem dele, que estou a um passo de comprá-lo...kkk' lá se vai dois meses sem comprar livros por causa da bienal *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

DIA DO ESTUDANTE AMAZON