[RESENHA] "O Lado Bom da Vida" de Matthew Quick

domingo, outubro 06, 2013



Acordei certo dia com um pensamento, com um desejo: Com um livro em minha mente. Este livro era “O Lado Bom da Vida”  de Matthew Quick. Eu já havia assistido ao filme baseado no livro (Veja a Resenha Aqui), mas especificamente veio-me a vontade de ler e conhecer ‘o lado bom da vida’ e verdadeiramente foi um das melhores escolhas literárias da minha vida.

O Livro conta a história de Pat Peoples, um ex-professor de história, que sai de uma clinica psiquiatra depois de muito tempo, a pedido de sua mãe, Jeanie. Pat tornou-se adepto a filosofia de sempre ver o lado bom das coisas, e esta determinado a tentar melhorar para sua mulher Nikki, assim que acabar o tempo separados. Porém Pat não lembra que eles estão separados há muito tempo, e Nikki não vai nunca voltar. Também não se lembra de como foi parar naquela Clínica.

Pat tem que encarar uma nova realidade: seu pai está recusando-se a falar com ele, os amigos andam evitando comentar o assunto “Nikki e o lugar ruim”. Ele, agora, é viciado em exercícios físicos e estar determinado a reconquistar sua mulher, pelo simples fato de acreditar em finais felizes. Mas a chegada de Tiffany começa uma nova reviravolta em sua vida.

É uma história de amor, ‘loucura’, futebol americano, família e amizade. Matthew Quick nos apresenta personagens extramentes sensíveis, humanos, com defeitos e qualidades. Apresenta situações muitas vezes engraçadas (De rir mesmo), momentos simples em família, momentos tensos, dramáticos, algumas situações um tanto absurdas, mas que sinceramente críveis.

A História é narrada por Pat, ele conta o “filme da sua vida”, pois assim que ele ver sua vida: como um filme com um final feliz. E pelo fato de termos a história pelo olhar de Pat, percebemos através da escrita, da narrativa a fragilidade emocional que ele se encontra, e logo a evolução no seu quadro psicológico, das pioras e melhoras. E isso torna a leitura mais prazerosa e interessante a cada capitulo.

"É estranho ouvi-la dizer aquilo, tão distante do 'eu amo você' de uma mulher comum, e no entanto, provavelmente mais verdadeiro"

Pat e Tiffany são personagens que te fazem ter múltiplas sensações. Tiffany é grosseira muitas vezes, sarcástica, ao mesmo tempo é/esta frágil, é audaciosa e extramente talentosa. Pat é um homem determinado , ao mesmo tempo que é infantil e imaturo algumas vezes; é perceptível a vontade dele de tentar conseguir seu objetivo, principalmente de nunca perder a esperança. Tiffany é realista, Pat é sensível: e são duas realidades que necessitamos ter. Eu aprendi muito com cada um deles.

O futebol americano é bem presente na obra, para alguns isso foi um grande incômodo, eu não vejo dessa maneira, é algo que mesmo que você odeie futebol você irá entender, e principalmente pode se identificar com os personagens na qual partilham da mesma ideia no livro. Você pode, também, terminar o livro apaixonado por futebol americano, que foi o meu caso.

Patrick, o pai de Pat, vive o futebol. As suas emoções, o seu relacionamento familiar depende dos resultados dos jogos. Essa atitude irrita bastante, mas por outro lado mostra o quanto o autor busca trazer o real para um personagem, para todos eles, e extrapolar essa realidade, essas atitudes, a fim de que nos faça refletir, ou nos identificar.

“O Lado Bom da vida” traz, no meu ponto de vista, tudo o que há de melhor na vida: referências à literatura, a música, ao cinema, futebol, comida, família, amigos, medicina, ensino, à esperança, aos erros e acertos.

Um livro sempre irá oferecer um significado diferente para cada pessoa a partir daquilo que o autor escreveu. Este livro ajudou-me a entender e, sim, acreditar em finais felizes, no lado bom das coisas, a ter esperança... Pois, na vida, às vezes, as coisas não dão certo, contudo você sempre ser pessimista te levará mais para o fundo do poço. A esperança é fundamental. Hoje eu infiro isto desse livro, quando eu o reler terei outra visão, assim como você terá outra.

Raramente o meu #TopFive de livros preferidos é alterado, porém a vida é assim, e este entrou para minha lista. Além de estar no meu rol de maravilhosas capas.

Recomendo este livro a todos que desejam uma ótima leitura, que querem rir, se emocionar, querem uma mensagem de ânimo. Para aqueles que querem conhecer o lado bom da vida. É uma leitura gentil, que também quer ter, e de certa forma, tem razão.

P.S. A Vida é um filme, o final de cada cena depende de sua escolha. As vezes, lembre-se, é “melhor ser gentil do que ter razão”. Creio que Pat ficaria orgulhoso de mim caso me visse escrevendo isso.
"O Lado Bom da Vida"
Titulo Original: The Silver Linings Playbook
Copyright 2008.
Copyright de tradução 2012.
Editora Intrínseca.

Por Jônatas Amaral 

You Might Also Like

6 comentários

  1. É um dos livros que quero muito ler, e estou me segurando para não ver o filme primeiro rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camila,
      Olha, Se quiser podes assistir ao filme. Pode ter certeza você terá uma experiencia única com cada u, cada um conta a mesma história com peculiaridades diferentes.

      ;)

      Excluir
  2. Faz pouco tempo que li O Lado Bom da Vida, e infelizmente não achei tudo isso que dizem, sei lá, achei o livro um pouco débil demais, consegui resumir o livro em 3 palavras: Nikki, B-E-A-G-L-E-S e malhar, haha. Sei lá, não deu pra mim :/
    Beijos,
    www.estejali.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo...
      Ainda aconselho no futuro relê-lo, quem sabe em um outro momento ele não se torne tão especial para você, quanto é para mim.
      Porém Nikki, B-E-A-G-L-E-S e malhar ... é algo que não dá para esquecer tão facilmente neste livro kkkk

      Até mais!

      Excluir
  3. Esse livro é incrível. Apesar das falhas, eu gosto muito dele, talvez seja o meu preferido por uma série de mensagens e lições que ele me passou. Leitura mais que recomendada. Ótima resenha também. :)

    http://legadodaspalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Muito boa revisão, você me incentivou a ler a história. Recentemente, vi o filme e eu fascinado especialmente por esse... eu sou definitivamente um fã Bradley Cooper e seus filmes não me perder, embora alguns são muito mal feitas. Pela maneira, recentemente eu vi americana Sniper, uma proposta que eu recomendo muito para ver.

    ResponderExcluir